x

51,7% dos professores do EM não têm licenciatura na disciplina que lecionam

14 de abril de 2014
Maior deficiência de docentes com habilitação específica é em artes

51,7% dos professores do EM não têm licenciatura na disciplina que lecionam
João Bittar/MEC




Do Todos Pela Educação

Mais da metade dos professores do Ensino Médio (51,7%) de todas as redes de ensino do Brasil não tem licenciatura na disciplina que leciona. A informação consta de levantamento feito pelo movimento Todos Pela Educação para o Observatório do PNE (leia mais abaixo) com dados do Censo Escolar da Educação Básica 2013, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Nos anos finais do Ensino Fundamental, essa taxa sobe para 67,2%.

A Meta 15 do Plano Nacional de Educação (PNE), em tramitação no Congresso Nacional, prevê que todos os professores da Educação Básica tenham formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam, e que, no prazo de um ano de vigência do PNE, os entes federados em regime de colaboração garantam uma política nacional que assegure essa formação. 

Priscila Cruz, diretora-executiva do TPE, alerta para a importância de políticas de valorização do magistério. “A carreira docente no Brasil precisa ser mais atraente para que os melhores alunos do Ensino Médio se interessem em seguir carreira no magistério. Os professores são os principais atores do processo educacional e a formação adequada, tanto inicial quando continuada, é muito importante para a garantia da aprendizagem das nossas crianças e jovens”, afirma.

Ensino Médio
Dentre as 13 disciplinas previstas nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (Resolução CNE/CEB nº 2, de 30 de janeiro de 2012), o levantamento do TPE verificou o percentual de professores habilitados para dar aulas em matemática, língua portuguesa, história, geografia, química, física, biologia, filosofia, educação física, artes, e língua estrangeira. 

Quase a totalidade dos professores (95,3%) que lecionam essas disciplinas têm curso superior e a grande maioria (77,9%) têm licenciatura, mas apenas 48,3% possui licenciatura específica para dar aulas nessas áreas do conhecimento.

Veja as informações completas no quadro:
 

Disciplina

Total de docentes

% Com curso superior

% Com licenciatura

% Com licenciatura na área em que atuam

Todas

613744

95,3

77,9

48,3

Matemática

74860

96,2

80,5

63,4

Português

84846

97,0

85,5

73,2

História

54893

95,8

78,3

58,1

Geografia

52347

95,5

81,7

56,8

Química

45619

94,3

71,4

33,7

Física

50802

94,6

73,9

19,2

Biologia

52722

95,1

78,4

51,6

Filosofia

45193

93,9

74,7

21,2

Educação Física

46080

95,0

81,3

64,7

Artes

45569

93,8

63,1

14,9

Língua estrangeira

60813

95,0

79,3

44,2


Artes é a matéria com maior defasagem de docentes com formação adequada, seguida por física (19,2%) e filosofia (21,2%). As disciplinas com maior percentual são língua portuguesa (73,2%), educação física (64,7%) e matemática (63,4%).

Quando se observam os números regionais, as disparidades são grandes. Sul e Sudeste têm, ambos, 58% dos professores do Ensino Médio formados adequadamente, segundo a exigência do PNE, já a região Norte tem 45%, a Centro-Oeste, 39,5%, e a Nordeste, 34%. Os dados de cada unidade da federação podem ser conferidos no Observatório do PNE.

Ensino Fundamental
Embora as Diretrizes Nacionais Curriculares para o Ensino Fundamental de 9 anos (Resolução CNE/CEB nº 7, de 14 de dezembro de 2010) não definam claramente quais séries ou ciclos dessa etapa devem abordar cada área do conhecimento prevista no documento e, portanto, ter professores habilitados para tais disciplinas, o levantamento do TPE aferiu a formação específica dos professores para os anos finais do EF, uma vez que nos anos iniciais não é exigido pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação curso superior com licenciatura.

As disciplinas verificadas no levantamento foram matemática, língua portuguesa, história, geografia, ciências, educação física, artes e língua estrangeira, todas exigidas pelas Diretrizes Nacionais Curriculares, e também filosofia, disciplina não obrigatória nessa etapa, mas que faz parte do currículo de algumas escolas.

Veja as informações completas no quadro:
 

Disciplina

Total de docentes

% Com curso superior

% Com licenciatura

% Com licenciatura na área em que atuam

Todas

1354840

78,5

64,4

32,8

Matemática

207753

79,5

65,5

35,9

Português

224328

80,8

69,6

46,7

História

169000

77,0

63,1

31,6

Geografia

165692

76,6

63,8

28,1

Ciências

183604

76,9

63,3

34,2

Filosofia

13845

72,0

58,4

10,0

Educação Física

130161

77,3

64,1

37,7

Artes

154985

74,8

54,6

7,7


O percentual de professores dos anos finais do EF com curso superior (78,5), e com licenciatura (64,4), embora represente a maioria, é consideravelmente menor do que no Ensino Médio, e a parcela dos docentes com formação adequada à exigida no PNE (32,8) aponta para um desafio ainda maior para essa etapa da Educação Básica.

Dentre as disciplinas observadas, artes é a novamente a que conta com menor percentual de professores licenciados (7,7). Nos anos finais do EF, a matéria com mais docentes adequadamente habilitados é língua portuguesa (46,7).

As diferenças entre as regiões nessa etapa educacional também são grandes. Enquanto Sul e Sudeste têm, cada uma, pouco mais de 50% dos docentes com formação adequada para as disciplinas que lecionam nos anos finais do EF, o Centro-oeste tem 35,7%, o Norte, 18,1%, e o Nordeste, 17,6%. Os dados de cada unidade da federação podem ser conferidos no Observatório do PNE.

Acompanhe
O Observatório do PNE, plataforma online com o objetivo de monitorar os indicadores referentes às 20 metas do Plano Nacional de Educação (PNE), permite o acompanhamento dos indicadores e estratégias e oferece análises sobre as políticas públicas educacionais já existentes. Conheça.


Ver todas as notícias




Assim como os colegas que comentaram, eu tb pergunto sobre os dados de Sociologia?? Inclusive foi esta curiosidade que me fez acessar este site.



Faço a mesma pergunta da Maria Cristina. Gostaria muito de saber a situação da formação docente no caso da sociologia. Fui com sede ao pote, quando vi o título da matéria, mas fiquei desapontado com essa ausência.

Carregando


Seu comentário foi enviado com sucesso.




 

Leia os termos de uso antes de enviar sua mensagem.
Li e aceito os termos de uso.

 

Consulte nosso glossário

  • A
  • B
  • C
  • D
  • E
  • F
  • G
  • H
  • I
  • J
  • K
  • L
  • M
  • N
  • O
  • P
  • Q
  • R
  • S
  • T
  • U
  • V
  • W
  • X
  • Y
  • Z

Sua mensagem foi enviada com sucesso!
 
 
 

Não foi encontrado nenhum registro com os critérios informados.