• <

3°Diálogos #Educação Já: Educação é central para o País voltar a crescer, aponta Geraldo Alckmin

POR Todos Pela Educação 15 Ago, 2018

Acontece no Todos


Educação Já, eleições

Candidato do PSDB destacou também a importância do investimento na Primeira Infância durante encontro organizado pelo Todos com a Folha de S. Paulo.

No terceiro encontro do Diálogos #EducaçãoJa, realizado pelo Todos Pela Educação em parceria com o jornal Folha de S.Paulo (SP), Geraldo Alckmin, candidato à Presidência da República pelo PSDB, enfatizou a necessidade de o Brasil recuperar a economia, processo que não ocorrerá sem investimentos na Educação Básica. “A Educação deve ser prioridade absoluta, pois é um ativo estratégico. Nossa expectativa é crescermos 50 pontos no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa)”, afirmou o candidato.

 

Além do governador de São Paulo, outros dois candidatos já compareceram à sede do Todos, na capital paulista, para discutir seus planos para a Educação brasileira caso sejam eleitos para a gestão 2019-2022. Marina Silva (Rede) enfatizou a importância estratégica do Plano Nacional de Educação (PNE), enquanto Ciro Gomes (PDT) criticou as fontes insuficientes de recursos para a Educação.

 

Confira abaixo as propostas que o candidato Geraldo Alckmin defende para a área educacional, organizadas por temas.

 

 

Primeira Infância

Ao lado da importância da Educação para a economia do País, Geraldo Alckmin também frisou a urgência da Primeira Infância. O candidato reiterou diversas vezes que seu governo dará prioridade às políticas públicas para essa etapa e destacou que quer ser o “presidente da Primeira Infância”. “Como médico, digo que investir na Primeira Infância é fundamental, trata-se do período em que há a formação neurológica da criança e que é essencial para vida”.

 

Ainda sobre o tema, o presidenciável disse ainda que pretende envolver diferentes ministérios nas políticas para crianças entre 0 e 6 anos. “Pretendemos acompanhar as mães, fazer visitas às famílias. Além disso, minha meta clara é que nenhuma criança de 4 a 5 anos fique fora da Pré-escola e que as iniciativas priorizem as crianças em maior vulnerabilidade”, prometeu.

 

Financiamento/ Orçamento

Reequilíbrio fiscal e o compromisso com metas também foram assuntos que dominaram a fala do candidato durante o encontro. Segundo Geraldo Alckmin, uma das maiores preocupações de seu governo será reequilibrar as finanças brasileiras, um objetivo que obrigatoriamente exigirá um olhar atento à Educação Básica. Ele defendeu eficiência e boa gestão financeira para incrementar os recursos da área.

 

“A nossa meta é que o PIB cresça forte e, à medida que a economia avance, a arrecadação melhore. Isso combinado à diminuição do número de crianças e jovens em fase escolar fará o dinheiro para a Educação aumentar”, explicou. Ele também se comprometeu em não retroceder quanto às receitas para a área. “Não vamos tirar nenhum centavo da Educação e, conforme a economia cresça. vamos colocar até mais. Mas teremos de melhorar a gestão”.

 

Professores

Quanto aos professores brasileiros, o presidenciável afirmou que, caso eleito, haverá um total comprometimento da gestão com o aperfeiçoamento e valorização desses profissionais. Para ele, aliar o conhecimento teórico à prática de sala de aula é essencial e isso só será possível aliando várias iniciativas. “Não há escola boa se não houver bons professores. Precisamos olhar para uma série de questões relacionadas aos docentes, como aperfeiçoamento permanente, valorização, carreira e salários”, ressaltou. Ele prometeu ainda criar uma bolsa estímulo para os jovens que desejarem seguir a carreira do magistério.

 

Sobre premiação para docentes, o candidato se declarou favorável às políticas que premiam o mérito, como uma forma de “estímulo para obter melhores resultados”.

 

Gestão e colaboração

O candidato foi enfático quanto à natureza da equipe que escolherá para comandar a Educação: bons gestores com preparo, conhecimento e experiência em inovação. “Vamos ter o melhor time, preparado e com a presença do Presidente da República estimulando. Buscaremos também a rede com a sociedade civil”, disse.

 

O tema da gestão apareceu sob diferentes aspectos durante o diálogo. Em relação ao papel do Governo Federal, por exemplo, Geraldo Alckmin defendeu a descentralização, isto é, o papel da União como articuladora e apoiadora dos outros entes federados. “Entre o que compete ao Governo Federal está, por exemplo, a necessidade de articular para que mais recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) vão para o professor, além de estabelecer metas”, explicou.

 

Sobre a gestão escolar, o candidato novamente destacou a necessidade de se privilegiar mecanismos meritocráticos. “Um bom diretor escolar faz toda a diferença na escola. Temos de avançar no concurso público e na carreira dos gestores escolares, mas com meritocracia associada”.

   

Ensino Médio

O presidenciável avaliou a “reforma” do Ensino Médio (Lei nº 13.415), aprovada em 2017 pela gestão Temer, como uma medida “correta”. Segundo ele, a mudança vai na direção daquilo que a etapa exige. “Ela tira o Ensino Médio do modelo antigo - deixa de ser uma etapa chata, igual para todo mundo. Acredito que a reforma vai ajudar a diminuir a evasão escolar. Na minha gestão, inclusive, uma das metas será reduzir em 50% o número de crianças e jovens que evadem”, comprometeu-se.

 

Geraldo Alckmin indicou ainda que sua gestão estará empenhada em ampliar o Ensino Profissionalizante articulado ao Ensino Médio para todo o País, especialmente em parceria com o sistema S (conjunto de instituições como Sesi, Senac, Sesc e Sebrae).
 

Alfabetização

Para acabar com o analfabetismo entre as crianças e jovens, Geraldo Alckmin disse que apostará na combinação entre políticas para a Educação Infantil e professores alfabetizadores. “Nossa meta será ter as crianças alfabetizadas até o 2º ano do Fundamental. A primeira medida será apostar na Pré-escola: se nós tivermos todas as crianças matriculadas nessa etapa, teremos todo mundo alfabetizado no Fundamental. A segunda será dedicar um grande trabalho aos professores alfabetizadores”, afirmou.


O 4° Diálogos #EducaçãoJá acontece hoje, às 10h30, com o representante da candidatura do PT, Fernando Haddad. Você pode acompanhar a transmissão ao vivo pelo nosso Facebook e enviar suas perguntas usando a hashtag #EducaçãoJá.
 

 



SHARE