• <

Novo Saeb: o que muda nas avaliações do MEC?

POR 06 Jul, 2018

Especiais

Provas mudam de nome, mas alunos continuam sendo avaliados

No final do mês de junho, o Ministério da Educação (MEC) anunciou uma série de mudanças nas avaliações padronizadas que aplica regularmente. Todas elas serão unificadas sob o nome de Saeb - Sistema de Avaliação da Educação Básica. Assim, as denominações Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) e a Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (Anresc), mais conhecida como Prova Brasil, deixam de ser usadas. A alteração, contudo, vai além dos nomes. Veja aqui os principais pontos da mudança:

 

Educação infantil
Um ponto de destaque foi a inclusão da Educação Infantil no sistema de avaliação. Assim, o Saeb vai abranger toda a Educação Básica, a partir da Creche. Mas as crianças pequenas não terão de prestar nenhum exame. A avaliação, que ainda está sendo elaborada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), será aplicada por meio de questionários respondidos pelos professores.

 

Datas
As datas de aplicação dos exames foram unificadas – antes, ANA, Prova Brasil e Saeb tinham calendários diferentes. Os exames serão realizados em anos ímpares e os resultados, divulgados em anos pares. Dessa forma, a edição da ANA que seria aplicada este ano foi suspensa - a prova que vai verificar o nível de alfabetização ficará para 2019.

 

Anos de aplicação
A série em que a alfabetização será medida também mudou. Para respeitar a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que antecipou o fim do ciclo de alfabetização do 3º para o 2º ano, o exame será aplicado aos estudantes do 2º ano. Como antes, além da prova de português, os alunos também responderão a questões de matemática. Assim, passam a ser avaliados estudantes de 2º, 5º e 9º anos do Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio. 


Ciências
Antes, as provas abrangiam apenas conhecimentos de matemática e português. A partir de 2019, os alunos do 9º ano farão provas também de ciências da natureza e ciências humanas, em uma tentativa de aproximar os exames brasileiros do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) e verificar aprendizados de forma mais ampla. O governo estuda estender as provas de ciências para outros anos letivos, mas ainda não há prazos para isso.

 

Nova matriz
O Inep, órgão responsável por elaborar e aplicar as provas, está mudando a chamada matriz de avaliação (os conteúdos dos quais tratam as questões do exame) para as provas do 2º ano do Ensino Fundamental e criando a matriz de ciências. A ideia é que essas provas em 2019 já contemplem os conhecimentos previstos na BNCC.

 

Ideb
Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o principal indicador de qualidade da Educação brasileira, era calculado usando as notas da Prova Brasil e a taxa de rendimento escolar (aprovação). Para continuar a série histórica, as notas em ciências da natureza e ciências humanas dos alunos de 9º ano serão desconsideradas na composição do Ideb.

 

Rede particular
A aplicação das provas do Saeb é obrigatória nas escolas públicas do País e continua facultativa na rede particular. Mas agora todos os colégios privados receberão os resultados individuais da instituição (o que acontece, desde 2017, apenas para o Ensino Médio). A expectativa do ministério é que isso estimule a participação voluntária.

 

Próximos passos
O MEC promete testar uma versão digital das avaliações: em vez de responder um caderno em papel, os estudantes poderiam fazer a prova por meio eletrônico. Também fará estudos exploratórios sobre as possibilidades de aferir as habilidades socioemocionais.

 


 



SHARE