• <

Perguntas e Respostas: Como fazer mais pela Educação?

POR Lázaro Campos Júnior, do Todos Pela Educação 26 Nov, 2018

Perguntas e respostas


Sociedade

Como os adultos podem colaborar com a Educação das crianças e jovens

Você acha que a Educação é a coisa mais importante em um País; que ler e escrever são conhecimentos fundamentais; que o professor é o profissional mais importante da nação, mas não sabe como contribuir para que essa pauta avance? A gente te ajuda!

 

Quando o assunto é preparar crianças e jovens para exercer o máximo de seus potenciais como cidadãos críticos e trabalhadores criativos, os pais/responsáveis, a comunidade e a escola precisam trabalhar juntos. Vamos lá:

 

FALANDO DE EDUCAÇÃO

Que a escola é uma parte importante da vida das crianças, não restam dúvidas; afinal, é lá que elas passam um bom pedaço do dia. Falta, portanto, que o assunto também seja prioridade na vida de familiares e adultos em geral, de modo que os alunos percebam o valor do ensino para seus futuros e sonhos.

 

Acompanhe. Confira se as atividades escolares estão sendo realizadas e, se você for o responsável, responda às comunicações da escola. Essas são práticas diárias simples, mas muito importantes, que demonstram que o compromisso com o ensino não se limita ao tempo em sala de aula.

 

Mostre interesse real. Converse com as crianças, sejam elas da família ou não, sobre assuntos ligados à escola. Para evitar as respostas genéricas como “foi tudo bem” ou “foi legal”, a pergunta não pode ser um vago “como foi o seu dia?”. Nada disso. Pequenos detalhes fazem toda a diferença. Um exemplo é checar na agenda escolar quando há aula de educação física e perguntar quais atividades foram feitas ou ainda se o estudante gosta desse ou daquele esporte. Outra maneira de tornar esse papo mais animado é questionar quem é o professor preferido, gancho que pode ajudar a entender do que a criança mais gosta no ambiente escolar. Por outro lado, descobrir o que a desagrada passa por perguntar em que áreas ou disciplinas ela sente mais dificuldade.

 

ENTENDENDO O COTIDIANO ESCOLAR DAS CRIANÇAS

As conversas com os alunos citadas no tópico anterior devem ser o combustível dos encontros com os educadores. Nesses bate-papos, os pais/responsáveis podem descobrir o que fazer dentro de casa para melhorar a Educação.

 

Faça sua lição de casa: vá à escola. Nas reuniões com coordenadores e professores, sempre surgem perguntas sobre como anda o aprendizado. Esse diálogo pode ser mais proveitoso se o responsável tiver feito a lição de casa e acompanhado o dia a dia de estudo dos filhos. Isso vale também para quem não é pai ou mãe, mas quer dar aquela força na trajetória escolar de conhecidos ou parentes. É essencial não temer a aproximação com a escola, mas também abordar os professores com respeito.

 

+++3 LIÇÕES PRECIOSAS PARA PARTICIPAR MAIS DA EDUCAÇÃO DO SEU FILHO

 

MÃO NA MASSA

O tempo de ir apenas às reuniões pedagógicas ficou para trás há muito tempo. A legislação brasileira prevê uma série de espaços democráticos em que família e comunidade podem pôr a mão na massa e ser parte da administração financeira e pedagógica da escolas, ficando lado a lado com os educadores.

 

Família, participe da gestão. Na Associação de Pais e Mestres (APM), pais/responsáveis e equipe gestora debatem o projeto político-pedagógico (PPP) da escola. O PPP equivale ao R.G. da unidade escolar, isto é, trata-se do documento que norteia as competências e conteúdos a serem debatidos na escola. Portanto, a participação da família nesse tópico é extremamente relevante. Segundo dados do Observatório do Plano Nacional de Educação (OPNE), cerca de 91 mil escolas brasileiras têm APMs. Portanto, cheque se é o caso do colégio de seus filhos.

 

E os outros cidadãos? Podem participar? Assim como as instituições de ensino têm Conselhos Escolares, os municípios têm entidades deliberativas criadas a partir de lei municipal para instituir normas, responder a dúvidas da sociedade e fiscalizar as ações da Educação. Esses órgãos recebem o nome de Conselhos Municipais de Educação. Os cidadãos podem participar desses dois espaços, sejam pais/familiares de alunos e alunas ou não. Fortalecer esses órgãos é, inclusive, uma das estratégias da meta 19 de Gestão Democrática do PNE. Em 2015, havia  Conselho Municipal de Educação em 87,5% dos municípios brasileiros, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

COLABORANDO COM A APRENDIZAGEM E SONHOS

Os finais de semana, feriados e férias são períodos em que os alunos continuam em processo de aprendizagem. Tudo isso é aprendizagem, desde os passeios e viagens com a família até o consumo de filmes, séries e livros em casa! Os adultos que convivem com os estudantes têm um papel essencial a exercer nessas brechas fora da sala de aula.

 

Estimule os pequenos. Uma forma de estimular o desenvolvimento da criança é incorporar o hábito de ler para ela, mesmo que ainda seja um bebê. Essa e outras ações voltadas para a Primeira Infância (período de vida que vai de 0 a 6 anos) trazem benefícios não só para o futuro da criança, mas para toda a economia do País. O estudo que chegou a essa conclusão  rendeu o prêmio Nobel para o economista James Heckman no ano 2000.

 

As crianças e os jovens têm sonhos: apoie-os! Conforme chegam aos Anos Finais do Fundamental ou ao Ensino Médio, os estudantes vão se atentando mais ao que finalmente querem ser quando crescer. Nesse momento, pais/responsáveis e adultos próximos podem ajudá-los a identificar seus principais interesses, traçar objetivos e incentivá-los a atingi-los.

 

Aposte na arte, na cultura e no esporte. Entender o projeto de vida de crianças e jovens, no entanto, vai muito além da escolha de uma profissão - envolve sonhos, passatempos pessoais e escolhas relacionadas a estilo de vida.

 

Por isso, é importante promover o acesso à arte e à diversidade de interesses, com atividades de leitura, por exemplo, mesmo que as pretensões de carreira sigam outros caminhos - como o das exatas, por exemplo. Diversas pesquisas indicam o benefício da proximidade com os livros não apenas para a aprendizagem, como para a leitura de mundo, aumento da sensibilidade estética, entre outros. Os esportes também ajudam a aprimorar uma série de características úteis para a escola e para qualquer trajetória que se pretenda seguir - é o caso do trabalho em equipe, por exemplo, tão importante para qualquer carreira profissional.


Para saber mais, leia - e baixe! - nossas publicações 100 perguntas que vão dar o que falar e 5 Atitudes Pela Educação

E, se você quer saber ainda mais sobre como ajudar a Educação no País, é só clicar aqui.



SHARE